Há    visitantes  além dos   membros online no site neste momento

Siga O Direito no Facebook



Adicionar RSS




19/09/2017 - 23:02:33

CAPA
ARTIGOS
CONCURSOS & SELEÇÕES
DEBATES
DECISÕES & NOTÍCIAS
DICIONÁRIOS
EVENTOS & CURSOS
LEGISLAÇÃO
LIVROS: AVALIAÇÕES
OPINIÕES
PROVAS
SITES
TESES & PESQUISAS
VISITAS
 

 DEBATES

 
  Publicidade  Anuncie aqui

Gostou deste site? Por que não ajudar a mantê-lo?
MATÉRIAS
Arbitragem
Atualidades
  - Economia
  - Governo
  - Política
Direito Administrativo
Direito Agrário
Direito Ambiental
Direito Civil
  - Direito Autoral
  - Direito das Coisas
  - Direito das Obrigações
  - Direito das Sucessões
  - Direito de Família
  - Direito do Consumidor
  - Direito Empresarial
  - Direito Falimentar
  - Direitos Reais
Direito Comercial
Direito Constitucional
Direito de Trânsito
Direito Desportivo
Direito do Trabalho
Direito e Educação
Direito e Religião
Direito e Saúde
Direito e Tecnologia
Direito Econômico e Financeiro
Direito Eleitoral
Direito Internacional
Direito Militar
Direito Penal
  - Execuções Penais
Direito Previdenciário
Direito Processual
  - Direito Processual Civil
  - Direito Processual Constitucional
  - Direito Processual do Trabalho
  - Direito Processual Penal
Direito Tributário
Direitos Humanos
Filosofia
Língua Portuguesa
Medicina Legal
Ministério Público
Poder Executivo
Poder Judiciário
Poder Legislativo
Teoria Geral do Direito
  - Direito Romano
  - História do Direito
  - Sociologia Jurídica
Controle do Judiciário


05/06/2003

Castro Meira toma posse no STJ e discorda do controle externo do Judiciário

José de Castro Meira foi empossado hoje (4) no cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na condição de ser o primeiro ministro indicado e nomeado para a Corte pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Ao ser indagado sobre o controle externo do Judiciário o ministro demonstrou preocupação sobre a forma de como o Governo pretende implantá-lo. “Não tenho preocupação em ser controlado, fico preocupado em como se dará esse mecanismo”, afirmou. O ministro disse que a previsão constitucional atual já supre a necessidade de fiscalização do Poder Judiciário.

       A solenidade conduzida pelo presidente do STJ, ministro Nilson Naves, contou com a presença do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, do procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, dos governadores Paulo Souto (Bahia) e João Alves (Sergipe), e do vice-governador de Pernambuco, José Mendonça Filho.

       Castro Meira defendeu a idéia de um maior aperfeiçoamento na formação dos juízes, tendo em vista eles estarem ingressando na carreira da magistratura cada vez mais jovens. O ministro apóia a proposta contida no texto da reforma do Judiciário que se encontra no Congresso Nacional com relação à criação da Escola Nacional da Magistratura, que a seu ver daria as diretrizes sobre a formação dos juízes. “Seria um instrumento valioso para implantarmos essa melhoria”, afirmou.

       O ministro acredita que essa melhoria na formação dos juízes aperfeiçoaria o sistema legal brasileiro, e exemplificou que é desta forma que ocorre em Portugal, França e Itália, onde o recrutamento e a seleção dos magistrados é feita de forma rigorosa e bastante criteriosa.

       Castro Meira tomou posse numa solenidade concorrida, com cerca de 800 pessoas que compareceram ao STJ, entre elas o arcebispo de Brasília, Dom José Freire Falcão, o advogado-geral da União, Álvaro Augusto da Costa, os senadores Antonio Carlos Magalhães e Edison Lobão, entre outras personalidades.

Dê sua opinião.



A Reforma começa dentro de casa
     Me parece estremamente óbvio que o controle do Judiciário, além de ser transparente, deve ser exercido pelo próprio órgão. A formação mais acurada de novos juízes, o investimento massivo em tecnologia, treinamento e reciclagem de servidores são os instrumentos mínimos necessários para que a Justiça possa avançar rumo ao novo milênio e não a interferência de um poder sobre o outro, quebrando a harmonia e independência que foi originalmente preconizada por MONTESQUIEU. Lembremo-nos sempre que a inovação deve ser um hábito e não uma imposição, posto que imposição significa TIRANIA!
Antonio Trovão  em 28/01/2006 01:49:02


Deixe sua opinião:
Por favor, desligue o CAPS-LOCK.
PESQUISA
DIGITE A PALAVRA:


ESCOLHA EM QUE CAMPO PESQUISAR:

Publicidade  Anuncie aqui

 
Site pessoal de:  MATEUS MATOS
Editoria:  MATEUS MATOS
Sistema desenvolvido por:   MATEUS MATOS

Parceria? Anunciar? Política de Privacidade Copyright 1996 - 2017 O Direito © Todos os direitos reservados a Mateus Matos. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Exceto o conteúdo publicado pelos Membros, já que estes têm responsabilidade pelas suas publicações bem como autoridade para permitir ou não a sua publicação

Ano 19 - De junho/2015     13.0.02 12/04/2012