Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Grupo comemora maioria pela interrupção de gravidez em caso de feto sem cérebro

Um grupo de manifestantes comemorou o resultado parcial do julgamento, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de ação que pede a interrupção da gravidez em casos de fetos anencéfalos. Até o momento, o placar está em 8 votos a 1 a favor do aborto nessa situação. O grupo soltou balões roxos, simbolizando a liberdade de escolha da mulher.

A blogueira Bianca Cardoso disse à Agência Brasil que ficou satisfeita com a votação. “Essa decisão significa a liberdade das mulheres para poder escolher. Essa escolha é também uma questão de saúde. São nove meses difíceis que a mãe passa e, depois, tem a dor da família com a perda do bebê. Essa situação é ruim para toda a família”, avaliou.

A estudante Thais Rodrigues também comemorou e chamou a decisão de conquista. “A mulher conquistou um direito sobre seu corpo. É ela quem deve decidir se vai dar à luz aquela criança”.

A manifestante Rebeca Tobias classificou a gestação em que a mulher gera um feto anencéfalo como um sofrimento que rebaixa a mãe em sua condição feminina. “Muitas vezes, essas mulheres se dizem incapazes de gerar um filho, isso é prejudicial a elas”.

Os manifestantes, que estiveram em frente ao STF durante o julgamento, se organizaram pela internet. Eles enalteceram o esforço do Judiciário em dar uma resposta à sociedade em casos polêmicos como o aborto de anencéfalos e a união estável de homossexuais. “O Judiciário dá respostas que o Legislativo, nossos representantes legais, não dá. O STF tem representado os direitos humanos muito melhor que eles [os parlamentares]”, disse Bianca Cardoso.

“A decisão do STF mostra a diferença entre Estado e religião, mostra um avanço no sentido do país ser, de verdade, um Estado laico”, acrescentou Rebeca Tobias.

Seja o Primeiro a Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MM