Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Problemas no sistema de informática do TRT do Rio de Janeiro provocam protesto

Cerca de 200 pessoas, entre advogados, empresários e trabalhadores, realizaram na manhã de hoje (29) um protesto em frente à sede do Tribunal Regional do Trabalho no Rio de Janeiro (TRT-RJ). Os manifestantes cobraram medidas emergenciais para solucionar principalmente problemas no sistema de informática do TRT, que permite, por exemplo, que advogados e trabalhadores consultem o andamento das ações.

De acordo com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ), Wadih Damous, a atual rede de computadores do tribunal não tem capacidade técnica para receber o sistema implantado, o que acaba dificultando a acesso aos serviços, atrasando a marcação de audiências e o pagamento ao trabalhador de quantias determinadas pela Justiça.

“Um dos princípios do processo trabalhista é a celeridade. Por isso, é absolutamente inaceitável que audiências sejam marcadas para um ano e um ano meio depois do início do processo [por dificuldades na utilização do sistema]. É uma situação de calamidade que traz prejuízo a milhares de pessoas que dependem da Justiça Trabalhista no Rio de Janeiro”, disse.

O advogado trabalhista Renato Lara disse que já perdeu clientes por causa dos transtornos causados pelo sistema. “Os clientes acham que a culpa é nossa. Para não prejudicar o cliente e perder a ação, não podemos perder os prazos legais, mas no TRT do Rio ninguém tem prazo. Até mesmo no balcão, quando vamos pedir alguma informação sobre o andamento do processo, os próprios funcionários têm dificuldades de acessar os dados por meio do sistema.”.

Os manifestantes também reclamaram da interrupção do atendimento do TRT por dois dias, há duas semanas, em razão de troca de antivírus no sistema de informática.

A assessoria de imprensa do TRT do Rio informou que até o fim da manhã não vai se manifestar sobre o protesto. Sobre a suspensão do atendimento, o TRT explicou que foi necessária, já que a rede conta com 3,6 mil computadores e seria impossível realizar o serviço sem a paralisação dos atendimentos. Informou ainda que, na semana passada, o sistema teria sofrido outro prejuízo com a ação de vândalos que danificaram parte da fiação nas vias públicas do centro da cidade.

Seja o Primeiro a Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MM