Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Legislativo custa a brasileiro que mora em capital R$ 117,42 por ano, mostra ONG

Para manter funcionando o Legislativo nas esferas federal, estadual e municipal, o brasileiro que mora nas capitais gasta, em média, R$ 117,42 por ano. Desse total, a Câmara dos Deputados custa R$ 18,14 e o Senado Federal sai por R$ 14,48 por habitante. O estudo foi divulgado ontem (11) pela Organização Não-Governamental (ONG) Transparência Brasil.

Em relação aos estados, a Assembléia Legislativa de Roraima é a mais cara por habitante: R$ 145,19 por ano. A mais barata é a de São Paulo: R$ 10,63 anuais.

Entre as capitais, a Câmara de Vereadores de Palmas (TO) é a mais cara, custando anualmente R$ 83,10 para cada morador da cidade. Belém (PA) fica na outra ponta: é a mais barata e custa R$ 21,09 por morador.

Segundo o estudo, a fatia do Orçamento Geral da União destinada ao Congresso Nacional (R$ 6,1 bilhões) chega “perto de equivaler” à soma do orçamento destinado ao Legislativo em todos os estados e capitais do país (R$ 6,4 bilhões).

O Senado Federal, de acordo com o levantamento, é a casa legislativa que tem o orçamento mais confortável por parlamentar: seus R$ 2,7 bilhões anuais correspondem a R$ 33,4 milhões para cada um dos 81 senadores.

Na Câmara dos Deputados, o gasto seria de R$ 6,6 milhões para cada um dos 513 parlamentares.

Por Mateus Matos