Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Desembargador preso na Operação Furacão é solto na madrugada

O desembargador Ernesto da Luz Pinto Dória, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, foi solto durante a madrugada, depois de conseguir um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O juiz era um dos três desembargadores detidos durante a Operação Furacão, deflagrada no dia 13 pela Polícia Federal.

No sábado (21), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Cezar Peluso liberou os quatro suspeitos com foro privilegiado presos durante a operação. A decisão beneficiou o desembargador Ernesto Dória, que, no entanto, continuou preso, porque foram encontradas com ele armas sem registro.

O pedido de relaxamento de prisão foi apresentado pelos advogados de Dória ontem (22). À noite, o vice-presidente do STJ, Francisco Pessanha Martins, concedeu o habeas corpus. O desembargador deixou a carceragem da Polícia Federal por volta de 1h30.

No total, a Operação Furacão prendeu 25 pessoas entre contraventores, delegados, juízes e desembargadores, acusados dos crimes como tráfico de influência, corrupção e envolvimento com jogos ilegais.

O inquérito foi dividido em dois, um para os quatro suspeitos que têm foro privilegiado e outro para os 21 que não têm. Eles permanecem presos por decisão da 6ª Vara Federal do Rio de Janeiro.

MM