Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Supremo Tribunal Federal bloqueia bens dos detidos da Operação Furacão

O Supremo Tribunal Federal (STF) bloqueou os bens de alguns familiares e todos os detidos da Operação Furacão da Polícia Federal (PF), que prendeu 25 pessoas e desarticulou uma quadrilha de contraventores, delegados e magistrados acusados de crimes como corrupção, tráfico de influência e envolvimento com jogos ilegais. A investigação mostrou a relação entre bicheiros, a polícia e a Justiça no Rio de Janeiro.

A informação do bloqueio de bens não foi anunciada pelas assessorias de imprensa do STF e da PF, mas foi confirmada pelos advogados dos detidos da operação. Segundo os advogados que estiveram na superintendência da Polícia Federal, foram bloqueados não apenas os bens dos acusados por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, como também os de alguns de seus familiares.

Segundo o advogado Pedro Teixeira, um de seus clientes, o delegado da Polícia Federal Carlos Pereira da Silva, teve os seus bens bloqueados junto aos de sua mãe e esposa. “Há uma restrição nas contas bancárias, mas estamos verificando a legalidade do que está acontecendo”, disse. Os bens do presidente de honra da escola de samba Beija Flor, Anízio Abraão David, também foram bloqueados. O advogado Bruno Rodrigues explicou que a decisão do STF foi “equânime” e alcançou a todos os investigados no inquérito.

Seja o Primeiro a Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MM