Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Inconstitucional determinação para leitura da Bíblia em escolas

Por violar o princípio da liberdade de crença, o Órgão Especial do TJRS julgou inconstitucional Lei do Município de Entre-Ijuís, que determinou a leitura bíblica antes do início das aulas nas escolas municipais de ensino fundamental. A Ação Direta de Inconstitucionalidade foi promovida pelo Procurador-Geral de Justiça contra a Lei Municipal nº 1.525/06.

O voto do relator, Desembargador Paulo Augusto Monte Lopes, foi acompanhado por unanimidade. Atentou o magistrado que entre os direitos e deveres individuais e coletivos, a Constituição Federal estabelece em seu art. 5° serem todos iguais perante a lei, garantida a inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença, assegurando o exercício dos cultos religiosos.

“Na medida em que, por exemplo, deixa de ser garantida a leitura do Tora ou Corão, ou de outros textos religiosos, há privilegiamento de uma religião, e resulta violado o princípio constitucional de liberdade de crença”, concluiu.

Seja o Primeiro a Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

English EN French FR German DE Italian IT Portuguese PT Spanish ES