Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Índice mais antigo da Fundação Getúlio Vargas registrou inflação de 3,79% no ano passado

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) fechou o ano de 2006 com alta de 3,79%, bem acima da taxa de 1,22% registrada em 2005 (a menor da série histórica do indicador), conforme divulgou hoje (10) a Fundação Getúlio Vargas. O IGP-DI agora faz parte de uma cesta de índices da própria instituição, que regulam os aumentos das tarifas dos telefones fixos e móveis.

Até o início do ano passado o IGP-DI, que é o índice mais antigo apurado pela Fundação Getúlio Vargas (desde 1944) serviu como referência para o reajuste dos contratos de telefonia. Em dezembro a taxa ficou em 0,26%, ante a alta de 0,57% registrada em novembro.

De acordo com a FGV, dois dos três componentes do índice tiveram alta de novembro para dezembro: o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) passou de 0,24% para 0,63%, influenciado pelo aumento das tarifas de ônibus urbano e de energia elétrica residencial, passagens aéreas e preços de artigos de higiene e cuidados pessoais; e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu de 0,23% para 0,36% por conta de reajustes nos preços de materiais, serviços e mão-de-obra.

No sentido contrário, o Índice de Preços por Atacado (IPA) recuou de 0,75% para 0,11% por conta da queda nos preços dos produtos agrícolas, como soja (de 9,98% para -0,01%), arroz em casca (de 13,21% para -4,54%) e milho (de 13,89% para 7,39%).

Por Mateus Matos