Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

Novo recurso de advogado de Glória Trevi chega ao Supremo

O advogado da cantora mexicana Glória de Los Angeles Treviño Ruiz, conhecida como Glória Trevi, entrou hoje (11/07) com novo recurso no Supremo para que a prisão preventiva para fins de Extradição seja transformada em prisão domiciliar.

A defesa de Trevi, presa com seu empresário, Sérgio Gustavo Andrade Sanchez, e sua secretária, Maria Raquenel Portillo, pede ao ministro Marco Aurélio, a reconsideração do despacho da última terça-feira, em que havia indeferido o pedido de Habeas Corpus (81.144) em favor da cantora mexicana.

O novo pedido baseia-se nos seguintes argumentos: os três são réus primários, estão sendo observados de perto pela imprensa nacional e internacional, a prisão já dura mais de 540 dias e estão presos junto com criminosos perigosos, tendo sido inclusive usados como reféns em tentativa de motim na Custódia da Polícia Federal (DF), onde se encontram detidos.

No Habeas Corpus anterior, o advogado da cantora solicitou além da prisão domiciliar, a suspensão dos processos de extradição apresentados pelo governo do México, até o julgamento do pedido de Refúgio requerido junto ao governo brasileiro. Dessa vez, contudo, pede-se apenas a transformação da prisão preventiva em prisão domiciliar.

No dia 07 de dezembro do ano passado, o Supremo decidiu por unanimidade autorizar a extradição da cantora mexicana, acusada pela Justiça de seu país de cometer crimes de rapto e corrupção de menores.

Ao julgar o processo, o STF também autorizou a extradição do empresário da cantora, Sérgio Andrade Sanchez, e da secretária dela Maria Raquenel Portillo.

A decisão final sobre o caso depende ainda de entendimento do Supremo sobre o pedido de Refúgio formulado pela cantora junto ao Ministério da Justiça. Os ministros do STF vão decidir sobre Questão de Ordem apresentada em plenário, se o pedido de Refúgio interrompe processo de Extradição já julgado.

Por Mateus Matos