Pressione "Enter" pra pular este conteúdo

CPI investiga roubo de carga em São Paulo

Um estudo entregue à CPI do Roubo de Cargas revela que em São Paulo as ocorrências de assalto a caminhões e a depósitos de empresas de transportes cresceram mais de 30% em relação ao ano passado. Até outubro de 1999, o prejuízo era de mais de R$ 123 milhões. Segundo informações da Polícia Militar do Estado, existem em São Paulo 20 quadrilhas de ladrões de cargas. Essa é uma das razões que levou integrantes da CPI a se deslocarem ontem para São Paulo. Eles irão ouvir depoimentos de pessoas que já investigam o assunto, de suspeitos e de criminosos envolvidos nas quadrilhas.O deputado Pompeu de Mattos (PDT-RS) disse que, no primeiro dia de trabalho, ficou confirmado o envolvimento de policiais no roubo de cargas e que grandes empresários seriam os receptadores dos produtos roubados. “Esses empresários e as cargas se concentram no Rio, em São Paulo e Minas. A receptação está ali. O máximo que uma carga percorre é 80 quilômetros de onde foi roubada”.A CPI já em São Paulo o chefe da Delegacia do Departamento de Polícia de Patrimônio, Codofredo Bittencourt. Pelo menos 13 policiais do Departamento estão sendo acusados de envolvimento no roubo de cargas e já foram denunciados na CPI do Narcotráfico. O processo administrativo está em andamento, há oito meses, pela Corregedoria Geral da Polícia do Estado. O deputado Pompeu de Mattos informou que a CPI está exigindo à Corregedoria uma decisão sobre o caso. A Comissão também ouviu, a portas fechadas, dois promotores públicos que relataram o envolvimento de policiais e empresários no roubo de cargas. Hoje a CPI continua as investigações em São Paulo. Os deputados já investigaram o roubo de carga no Piauí e em Santa Catarina.

Seja o Primeiro a Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *