Adicionar RSS




Há    visitantes  além dos   membros online no site neste momento booked.net booked.net booked.net


   Adicionar RSS de Decisões & Notícias

Decisões & Notícias

 
FILTROS
Direito do Consumidor
Unimed pagará danos morais a mãe e filha por recusa indevida de cobertura médica
|Dano Moral |Planos de Saúde & Hospitais



Publicado em 04/08/2017

        BRASÍLIA, DF - A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por unanimidade de votos, reformou decisão que havia afastado indenização por dano moral em virtude de recusa indevida à cobertura médica por parte da Unimed.

       O caso aconteceu no Rio Grande do Sul e envolveu um bebê que, dias após o nascimento, ficou hospitalizado por 60 dias. Procurada para custear o tratamento realizado, a Unimed informou que só haveria cobertura dos primeiros 30 dias de internação.

       A ação foi ajuizada em nome da mãe e da criança. A sentença, confirmada no acórdão de apelação, negou o direito à compensação dos danos morais por entender que, como houve uma ação posterior na qual a Unimed foi condenada a arcar com o tratamento da criança, não se comprovaram os alegados danos morais decorrentes da negativa da cobertura.

       Segundo o acórdão, “apesar de a mãe da menor alegar que teve dívida contraída junto ao hospital, não há menção quanto à inscrição negativa nos órgãos de proteção ao crédito”, e além disso ela não teria demonstrado os constrangimentos gerados pelo débito.

       Fragilidade psicológica

       No STJ, a relatora, ministra Nancy Andrighi, aplicou entendimento diferente ao caso. Segundo ela, a compensação dos danos morais se justifica em razão do quadro de fragilidade em que se encontrava a mãe da criança, que, além de se preocupar com a saúde da filha, foi surpreendida com a notícia da impossibilidade de cobertura pelo plano.

       Nancy Andrighi destacou ainda que a jurisprudência do STJ reconhece que a recusa indevida à cobertura médica é causa de danos morais, em razão de agravar o contexto de aflição psicológica e de angústia sofrido pelo segurado que, ao firmar um contrato de plano de saúde, tem a legítima expectativa de que não precisará se preocupar com esse tipo de despesa.

       “A latente preocupação e aflição com as despesas médico-hospitalares, por parte da primeira recorrente, ainda que posteriormente ao tratamento médico, certamente afetaram os cuidados com a criança, ora segunda recorrente, devendo ser reconhecido o direito de ambas a serem compensadas pelos danos morais sofridos na oportunidade”, disse a ministra.

       A turma, por unanimidade, condenou a Unimed ao pagamento de R$ 8 mil a cada uma das autoras da ação (mãe e filha) pelos danos morais.

       O número deste processo não é divulgado em razão de segredo judicial.

Fonte:   STJ - Superior Tribunal de Justiça

Revisão: Mateus Matos

Leia mais sobre o mesmo ramo de atividade: Planos de Saúde & Hospitais
» Paciente que teve braço quebrado dentro de ambulância receberá indenização -19/05/2018
» Dentista é condenado a indenizar paciente que teve dentes extraídos indevidamente em tratamento odontológico -20/04/2018
» STJ: Prazo prescricional para cobrar reembolso de seguro-saúde é de três anos -19/04/2018
» Reajuste de planos de saúde coletivos com menos de 30 beneficiários deve seguir regime de agrupamento contratual -19/04/2018
» Liminar suspende lei paulista sobre presença de farmacêuticos no transporte de medicamentos -16/04/2018
» Negada liminar para renovação de vínculo de cubanos com o Programa Mais Médicos -14/04/2018
» Clínica indeniza paciente por complicações após tratamento odontológico -11/04/2018
» Furto de celular em hospital não gera dano moral -24/01/2017
» Plano de saúde não pode limitar bolsas de sangue utilizadas em procedimentos médicos -05/11/2016
Leia mais sobre o mesmo tema: Dano Moral
» Paciente que teve braço quebrado dentro de ambulância receberá indenização -19/05/2018
» Vítima de assédio sexual em trem urbano será indenizada em R$ 20 mil pela transportadora -17/05/2018
» Consumidora deve ser indenizada por vício em veículo -11/05/2018
» Motorista de transporte de cigarros receberá reparação por assaltos sucessivos -24/04/2018
» Ator será indenizado pelo Google por divulgação de vídeo íntimo -18/04/2018
» Município vai ressarcir menino lesionado em campo de futebol -15/04/2018
» Paródia em rede social não viola direito autoral e sua exclusão gera indenização -12/04/2018
» Empresa indeniza por furto de carro em estacionamento -12/04/2018
» Empresas responderão por câmera indiscreta que mostrou namoro de casal em piscina -12/04/2018
Leia mais sobre a mesma matéria: Direito do Consumidor
» Consumidora deve ser indenizada por vício em veículo -11/05/2018
» Empresas que atuam no mercado de valores deverão ressarcir prejuízo de cliente -10/05/2018
» Empresa indenizará cliente por contratação não comprovada de plano telefônico -16/04/2018
» Empresa indeniza por furto de carro em estacionamento -12/04/2018
» Loja de Material de Construção terá que indenizar cliente em R$40 mil por atraso em obra -03/07/2017
» Não pode haver venda casada de cartão de crédito e seguro, decide Terceira Turma -30/06/2017
» Seguradora deve reparar por acidente de carro quando não provada embriaguez do condutor -26/05/2017
» Boleto vencido poderá ser pago em qualquer banco a partir de julho/2017 -02/05/2017
» Justiça mantém suspensão da cobrança por despacho de bagagens -14/03/2017
427 visitantes leram este conteúdo até o momento


    Nenhum comentário a respeito, até o momento.






Deixe sua opinião:
Por favor, desligue o CAPS-LOCK.



PESQUISA
DIGITE A PALAVRA:


ESCOLHA EM QUE CAMPO PESQUISAR:


Todas as palavras
Expressão exata