Adicionar RSS




Há    visitantes  além dos   membros online no site neste momento booked.net booked.net booked.net


   Adicionar RSS de Decisões & Notícias

Decisões & Notícias

 
FILTROS
Poder Legislativo
Redução da maioridade penal para crimes graves é rejeitada
|Infância e Juventude |Redução da Maioridade Penal



Publicado em 01/07/2015

        BRASÍLIA, DF - Após mais de quatro horas de discussão, o plenário da Câmara dos Deputados rejeitaram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/93 que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Foram 303 votos favors, 184 contra e 3 abstenções. Para ser aprovado o texto da PEC precisava de, no mínimo, o voto de 308 deputados.

A votação, considerada histórica por sua repercussão, começou pouco depois da meia-noite. A PEC reduz a maioridade penal para a prática de crimes hediondos, como estupro, latrocínio; homicídio qualificado e lesão corporal grave, lesão corporal grave seguida de morte e roubo agravado (quando há sequestro ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias).

Como o texto rejeitado era um subistutivo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que o plenário deverá fazer nova votação para deliberar sobre a proposta original que diminui a maioridade penal para todos os crimes. “Iremos deliberar no colégio de líderes a deliberação”, disse.

Em uma sessão marcada por um plenário dividido, mais de 20 deputados se revezaram na tribuna para defender e argumentar contra o relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF) aprovado no último dia 17, por 21 votos a 6 na comissão especial destinada a analisar o tema.

O líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), disse que a maioria da bancada votaria a favor “Nós somos favoráveis porque ele propõe a redução para os crimes hediondos, graves e sobretudo os crimes contra a vida”.

Mesma posição foi tomada pelo deputado Moroni Torgan (DEM-CE) que defendeu a redução sob o argumento de que a medida vai acabar com a sensação de impunidade. “Queremos acabar com a impunidade para esses adolescentes que cometem crimes graves e que praticamente não são punidos como se deve", defendeu.

Contrário à redução, o líder do PROS, Domingos Neto (CE), argumentou que a sociedade quer o fim da impunidade, mas que muitos parlamentares também se colocam a favor para dar uma resposta a opinião pública. “A nossa bancada é contra este modelo de redução que se estende a alguns setores da sociedade pois é discriminatório. Temos que firmar o compromisso de modernizar o Estatuto da Criança e do Adolescente [ECA]”, disse. “A opinião pública condenou Jesus Cristo e absolveu Barrabás”, complementou o vice-líder do governo, Sílvio Costa (PSC-PE).

O governo se posicionou contra a redução e defendeu como alternativa a alteração no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para aumentar o tempo de internação para os adolescentes que cometerem crimes graves, além de mudanças na legislação para endurecer as penas para quem aliciar adolescentes para a prática de crimes. “Não podemos agir emocionalmente, mas também não podemos deixar de dar uma resposta para a sociedade. E o governo está propondo essa mudança”, afirmou Guimarães.

Após a divulgação do resultado, os manifestantes contrários à redução comemoraram e cantaram o Hino Nacional. desde a manhã eles promoveramatos contra a PEC. Os protestos contra a aprovação da proposta reuniram integrantes de organizações estudantis, centrais sindicais e movimentos sociais contrários a redução da maioridade penal. Em frente ao Congresso Nacional, o gramado foi ocupado por manifestantes com faixas e cartazes em um ato contra a PEC.

Fonte:   ABr - Agência Brasil

Revisão: Mateus Matos

Leia mais sobre o mesmo caso: Redução da Maioridade Penal
» STF nega liminar que pedia suspensão do trâmite de PEC que reduz maioridade penal -12/07/2015
» Câmara aprova nova proposta que reduz maioridade penal para crimes hediondos -02/07/2015
» OAB e magistrados dizem que emenda que reduz maioridade penal é inconstitucional -02/07/2015
» Redução da maioridade ampliaria exclusão social, diz ministro Kukina -24/06/2015
» Brasil poderá ter mais de 1 milhão de presos até 2022, diz Cardozo -24/06/2015
» Comissão da Câmara aprova redução da maioridade para crimes graves -17/06/2015
» Câmara vota redução da maioridade penal até o fim do mês, diz Cunha -01/06/2015
» Ministros de FHC, Lula e Dilma assinam carta contra redução da maioridade penal -01/05/2015
» CCJ aprova admissibilidade da proposta que reduz maioridade penal para 16 anos -31/03/2015
Leia mais sobre o mesmo tema: Infância e Juventude
» Trump recua e assina ordem para que EUA evitem separar pais e filhos -20/06/2018
» Supremo concede Habeas Corpus coletivo a gestantes e mães de filhos com até 12 anos presas preventivamente -20/02/2018
» MPF processa Google por publicidade infantil ilegal no Youtube -20/09/2016
» Condenado à prisão de pai que bateu no filho porque não trouxe bebida do mercado -03/08/2016
» Estupro de vulnerável pode ser caracterizado ainda que sem contato físico -03/08/2016
» STF nega liminar que pedia suspensão do trâmite de PEC que reduz maioridade penal -12/07/2015
» Câmara aprova nova proposta que reduz maioridade penal para crimes hediondos -02/07/2015
» OAB e magistrados dizem que emenda que reduz maioridade penal é inconstitucional -02/07/2015
» Redução da maioridade ampliaria exclusão social, diz ministro Kukina -24/06/2015
Leia mais sobre a mesma matéria: Poder Legislativo
» Conselho de Ética do Senado arquiva em definitivo pedido de cassação de Aécio Neves -06/07/2017
» Ministro do STF suspende tramitação do projeto de medidas contra a corrupção -15/12/2016
» Relator retira possibilidade de juízes responderem por crime de responsabilidade -15/11/2016
» Relator retira possibilidade de juízes responderem por crime de responsabilidade -15/11/2016
» Conselho de Ética rejeita processo contra Bolsonaro por citar Brilhante Ustra -09/11/2016
» Parecer sobre medidas de combate à corrupção deve ser apresentado até quinta -07/11/2016
» Câmara aprova MP que reduz IR sobre remessas de dinheiro ao exterior. De 25% pra 6% -16/06/2016
» Conselho de Ética aprova por 11 votos parecer pela cassação de Eduardo Cunha -14/06/2016
» CCJ aprova admissibilidade de PEC que cria cota para mulheres no Legislativo -08/06/2016
646 visitantes leram este conteúdo até o momento


    Nenhum comentário a respeito, até o momento.






Deixe sua opinião:
Por favor, desligue o CAPS-LOCK.



PESQUISA
DIGITE A PALAVRA:


ESCOLHA EM QUE CAMPO PESQUISAR:


Todas as palavras
Expressão exata