Adicionar RSS




Há    visitantes  além dos   membros online no site neste momento booked.net booked.net booked.net


   Adicionar RSS de Decisões & Notícias

Decisões & Notícias

 
FILTROS
Direito Civil
Estado de SP é condenado a indenizar jovem negro vítima de revista abusiva da PM
|Discriminação Racial, de Sexo, Religião & de Minorias



Publicado em 18/04/2018

        BRASÍLIA, DF - A 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu que o Estado deve pagar R$ 15 mil a um jovem negro que foi vítima de revista abusiva da Polícia Militar. De acordo com a Comissão de Direitos Humanos da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), o acórdão é inédito no País e abre precedente para outras ações.

A vítima foi abordada quando tinha 13 anos e ia com o pai para o Estádio do Pacaembu, em São Paulo, assistir a um jogo do Corinthians em 8 de maio de 2010. "O policial sacou a pistola e caminhou em direção ao meu filho, apontando a arma para a sua cabeça", afirmou o advogado Sinvaldo José Firmo, de 55 anos. Pai e filho haviam desembarcado na Estação Marechal Deodoro do Metrô e iam a pé para o estádio, onde o Corinthians enfrentaria o Flamengo pela Taça Libertadores.

O menino - hoje o estudante de Ciências Contábeis Nathan Palmares da Silva Firmo - ia na frente. Vestia um moletom e levava as mãos no bolso. "Pare, tire a mão do bolso, levante para o alto e encoste na parede", gritou o policial.

Sinvaldo viu a abordagem do filho e se apresentou aos policiais. "Disse que era o pai do menino e advogado", contou. Sua intervenção teria irritado os PMs, que começaram a zombar dele. "Você é mesmo advogado? Então também vai ser revistado." Sinvaldo é negro como o filho e integra a Comissão de Direitos Humanos da OAB, além de ser especialista em crimes raciais e participante da ONG Instituto do Negro Padre Batista.

O acórdão do Tribunal de Justiça descreve que o advogado foi empurrado para a parede e obrigado a ficar com as mãos na cabeça. Quando tentou apanhar o celular para telefonar para a OAB, a fim de pedir ajuda, Sinvaldo foi impedido por um dos policiais - que apontou uma espingarda calibre 12 para sua cabeça. "Pode denunciar para quem quiser, mas não vai telefonar."

Depois da abordagem, Nathan desistiu de ir ao jogo, e pai e filho voltaram para casa. O menino começou a apresentar alterações de comportamento e um psiquiatra diagnosticou como síndrome de estresse pós-traumático, causada pela violência da abordagem. "Meu filho mudou. Aquele evento deixou sequelas."

Histórico

Para a desembargadora Teresa Ramos Marques, relatora do caso, a "PM possui um histórico negativo em relação à comunidade negra" e citou declaração recente do comandante da Rota, tenente-coronel Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, "para quem a abordagem nos Jardins (bairro de classe alta) tem de ser diferente da periferia". Além disso, o laudo demonstrava o dano causado ao jovem.

Mesmo com o arquivamento das investigações feitas pela Corregedoria da Polícia Militar e pelo Ministério Público sobre o caso, a desembargadora considerou que estava demonstrada "a abordagem abusiva dos agentes estatais (conduta), o dano causado (estresse pós-traumático), bem como o nexo de causalidade entre um e outro". Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Martin de Almeida Sampaio, a decisão do TJ é um marco no País.

Fonte:   TJ-SP - Tribunal de Justiça de São Paulo

Revisão: Mateus Matos

Leia mais sobre o mesmo tema: Discriminação Racial, de Sexo, Religião & de Minorias
» Justiça mantém condenação de Bolsonaro a pagar indenização de R$ 150 mil -10/11/2017
» Transgênero consegue direito para mudar nome nos documentos pessoais -01/09/2016
» Suprema Corte norte-americana decreta direito a casamento gay em todo o país -26/06/2015
» Brasil poderá ter mais de 1 milhão de presos até 2022, diz Cardozo -24/06/2015
» Concedida alteração de registro civil com entendimento de que o gênero prepondera sobre o sexo biológico -16/06/2015
» ONU, Brasil e Espanha discutem promoção da igualdade de gênero, raça e etnia -17/08/2012
» Médica é condenada por ofensa de conotação racista -14/05/2012
» "Pobreza no Brasil tem face negra e feminina", diz presidenta -19/11/2011
» Norma condena exame anti-HIV -13/08/2010
Leia mais sobre a mesma matéria: Direito Civil
» Loja que obrigou cliente a limpar xixi de criança de 5 anos é condenada ao pagamento de danos morais -19/07/2018
» Dono de veículo danificado durante poda de árvore deve ser indenizado -19/07/2018
» Concessionária de rodovia deve indenizar por danos em veículo causados por animal na pista -18/07/2018
» Ofensa no Facebook gera indenização por danos morais -16/07/2018
» Invasão de domicílio sem ordem judicial garante indenização -15/07/2018
» Inquilina é indenizada por invasão de seu domícílio -15/07/2018
» Mantida condenação de Danilo Gentili por danos morais contra Maria do Rosario -13/07/2018
» Por uso indevido, jornalista terá que transferir domínio com nome de empresa do Grupo Maggi -10/07/2018
» Morte de consignante não extingue dívida oriunda de crédito consignado -10/07/2018
175 visitantes leram este conteúdo até o momento


    Nenhum comentário a respeito, até o momento.






Deixe sua opinião:
Por favor, desligue o CAPS-LOCK.



PESQUISA
DIGITE A PALAVRA:


ESCOLHA EM QUE CAMPO PESQUISAR:


Todas as palavras
Expressão exata