Há    visitantes  além dos   membros online no site neste momento

Siga O Direito no Facebook



Adicionar RSS




19/09/2017 - 22:59:54

CAPA
ARTIGOS
CONCURSOS & SELEÇÕES
DEBATES
DECISÕES & NOTÍCIAS
DICIONÁRIOS
EVENTOS & CURSOS
LEGISLAÇÃO
LIVROS: AVALIAÇÕES
OPINIÕES
PROVAS
SITES
TESES & PESQUISAS
VISITAS
 

 DEBATES

 
  Publicidade  Anuncie aqui

Gostou deste site? Por que não ajudar a mantê-lo?
MATÉRIAS
Arbitragem
Atualidades
  - Economia
  - Governo
  - Política
Direito Administrativo
Direito Agrário
Direito Ambiental
Direito Civil
  - Direito Autoral
  - Direito das Coisas
  - Direito das Obrigações
  - Direito das Sucessões
  - Direito de Família
  - Direito do Consumidor
  - Direito Empresarial
  - Direito Falimentar
  - Direitos Reais
Direito Comercial
Direito Constitucional
Direito de Trânsito
Direito Desportivo
Direito do Trabalho
Direito e Educação
Direito e Religião
Direito e Saúde
Direito e Tecnologia
Direito Econômico e Financeiro
Direito Eleitoral
Direito Internacional
Direito Militar
Direito Penal
  - Execuções Penais
Direito Previdenciário
Direito Processual
  - Direito Processual Civil
  - Direito Processual Constitucional
  - Direito Processual do Trabalho
  - Direito Processual Penal
Direito Tributário
Direitos Humanos
Filosofia
Língua Portuguesa
Medicina Legal
Ministério Público
Poder Executivo
Poder Judiciário
Poder Legislativo
Teoria Geral do Direito
  - Direito Romano
  - História do Direito
  - Sociologia Jurídica
Cota Racial nas Universidades


01/08/2002

Uma discussão bem abrangente sobre a eficácia da determinação de cotas raciais dentro das Universidades Brasileiras. O problema brasileiro está na cor, economia ou sociedade?

É a forma mais correta de se começar ou de se planejar terminar  com a discriminação racial no Brasil ou democratizar a entrada na  Universidade brasileira? Há realmente um problema  racial para tal método, ou é aquele apenas econômico ou na  educação?

       Essa solução imediata é realmente válida ou tende a gerar  problemas futuros dentre as raças no Brasil? Os problemas estão  nas oportunidades ou na capacitação?

       Os brancos e amarelos de baixa renda serão discriminados?

       O que você enxerga dentro dessa idéia? Contribua com sua  opinião!

Dê sua opinião.



Incentivo à discriminação
     O problema educacional brasileiro é um caso crônico e de difícel intervenção por parte das autoridades competentes. Uma grande saída, foi a instauração do sistema de cotas raciais para o ingresso ao ensino superior. Ocorre que, com esta medida o distanciamento dos alunos "cotistas", que a bem da verdade serão mais discriminado do que inseridos em um determinado grupo social, vai, sem sombra de dúvida, aumentar. Ao invés de aprimorar o o ensino fundamental e médio, o governo procura desviar o foco do problema principal, que é de base, para um "teatro" que não resolverá o problema em si. Não podemos aceitar esmolas do governo, pois é isto que o sistema de cotas é para a maioria dos alunos de " raça diferente", pois e essa a mensagem passada, que os alunos que usufruem de cotas racieais sao de "raça diferente" e por isso tem que serem protegidos. devemos exigir é uma qualificação na educação desde a sua base.
Marcelo Carneiro  em 11/09/2007 18:05:20
Comodismo e Preguiça Governamental
     Durante décadas o governo vem tomando medidas imediatistas para resolver um problema que já possui raízes bem profundas. Mais um projeto de comodismo e preguiça governamental é apoiado. O sistema de cotas não diminui o preconceito, nem tão pouco o extermina. Como admitir a sugestão de que a capacidade das pessoas é medida por sua raça?! Isso é inaceitável! O correto seria tomar medidas a longo prazo, investindo na educação básica pra que todos, independente de raça ou situação sócio-econômica, tenham a chance de concorrer igualitariamente nos grandes vestibulares. Infelizmente o povo brasileiro tem sido vítima de anestesias que aplacam a dor, mas não curam!
Ruth da Costa  em 12/01/2007 16:55:08
A cota não resolve!
     Uma Bola de Neve

    O tema em comento trazem conseqüências trágicas para o nosso país. Com o argumento meramente eleitoreiro de que a nação possui uma dívida histórica com determinados grupos raciais, nossos governantes estão sucateando as Universidades Públicas do Brasil, alvo já pretendido anteriormente. A compreensão desse problema é muito simples, por isso mesmo, não menos revoltante. Estudantes de escolas públicas não têm condições de alcançar os níveis educacionais empregados numa Universidade pública, que ainda goza de respeito e admiração por parte da sociedade me geral.

    Para comprovar este fato, analisemos os passos de um estudante que ingressa numa Universidade através do sistema de cotas (não entraremos no mérito racial):

    1- O estudante tem que ter cursado boa parte do ensino fundamental e médio em escola pública. As escolas são, em geral, mal preparadas proporcionando assim, uma educação falha em muitos aspectos.

    2- O estudante consegue entrar num curso superior através do sistema de cotas, como por exemplo, Odontologia. Aqui muitas situações podem ser percebidas e dentre elas a discriminação (o tiro saiu pela culatra). Já ouvi professor, diante de uma turma que não era “de cotas”, perguntar se aquela turma já era “de cotas”, só porque a turma não havia respondido uma pergunta que ele tinha feito. Os próprios colegas evitam formar grupos de sala com aqueles que entraram através desse sistema implantado pelo governo. Esses estudantes são taxados pelos colegas como “cotistas” e sofrem todo tipo de discriminação.

    3- O problema de relação analisado no ponto anterior é grave, mas está longe de ser o pior. Por não possuir conteúdo suficiente que o capacite para apreender determinados assuntos, o professor será obrigado a diminuir o nível de aula a ser dada, prejudicando os demais alunos, “não-cotistas”, e afetando gravemente a qualidade profissional dos atuais estudantes.

    O que se pode verificar é que ao invés de estarmos solucionando um problema grave, que é o negro fora das Universidades, estamos criando um bem maior, profissionais cada vez mais incompetentes e um ensino público superior decadente. A solução é simples, mas precisa de força de vontade: Pesados investimentos na área do ensino fundamental e médio das escolas públicas do Brasil. Só assim poderemos ver estudantes pobres, negros ou não, com as mesmas condições de disputar um vaga num curso superior com qualquer outro estudante. 
Hesli Rios  em 02/05/2006 12:18:31


Choveu no molhado
     Na minha opinião, tal determinação de cotas nas universidades é completamente equívocada e completamente racista. O negro possui o mesmo grau de capacidade que os "brancos", não é necessário que haja umas vagas resguardadas, vamos dizer assim, com o fim de ingressar o negro nas cadeiras da faculdade, sem que haja uma preparação igualitária entre os mesmos, com verbas destinadas a melhoria da edução pública que é notória a precariedade da mesma. Estas cotas são um meio que o governo encontrou de tentar corrigir a falha, estampando com "curativo", a ferida que é a péssima estrutura das escolas públicas no brasil no Brasil.
Jairo Ferreira  em 04/04/2006 17:02:54
Aumenta a discriminação racial
     O sistema de cotas adotados por algumas faculdades de forma alguma age como fator de integração racial, assim como social. Apenas faz com que haja uma segregação, fazendo com que se crie de certo modo descontentamentos das partes não beneficiadas abrindo mais o precipicio do preconceito racial existente em nossa sociedade.
Lucas Freitas  em 29/03/2006 13:20:07
Isso é a própria discriminação!
     Com certeza essa cota racial, ja´é a discriminação em si. Como vc exclui um grupo para fazer dele um grupo diferene, sempre que um grupo for diferenciado vai haver ai uma discriminação de alguma coisa, e é isso esse negocio de cota racial, eles estão descriminando os negros.
Rafael de Moura  em 17/03/2006 13:14:42
Equilíbrio deve pautar tal ato.
     Não se deve fechar os olhos para a situação atual da conjuntura educacional brasileira. Obviamente, existe desproporção entre alunos, contudo, o fato de ter a cor da pele diferente não é fato deveras relevantes, mas, na verdade, o poder aquisitivo é detentor de importância nessa questão. Dessa forma, deve-se, sem dúvida, extender tal sistema para as escolas públicas, o que, por conseguinte, irá atingir dois focos relevantes de pessoas. As pessoas de baixa renda e os afro-descendentes.
Diego Santos  em 23/02/2006 17:16:37
Porque não tentar?
     Já está na hora da população brasileira arcar com as consequências de longos anos de preconceito que está entranhado em suas veias e pensamento. Conceder cotas, não é dar esmolas! É igualar uma parte da sociedade sem chance, sem vida, que é capaz de se erguer com as prórpias pernas.

    Cotas hoje, amanhã igualdade social.
Katia dos Santos  em 15/12/2005 16:12:55


Cotas
     É uma vergonha para o nosso sistema constitucional aceitar este tipo de norma, "Cotas", para negros em universidades. Pois este tipo de "Norma" estaria contrariando Artigo 5 da Constituição que diz: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantido-se aos brasileiros e estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguinte.

    Portanto, cotas em universidade ou em qualquer lugar deste páis seria um violento desrrespeito à constituição. Portanto não pode ser uma norma válida. Pois normas jurídicas para serem válidas devem obrigatoriamente estar de acordo com os dispositivos contidos constitução . Ignorância, falta de ter o que fazer é fazer normas deste , ou coisas deste tipo. E o pior é ter que continuar, vamos dizer em liguagem popular , temos que ficar ouvindo este tipo de baixaira, frescura em pleno ´século XXI . Isto é uma vergonha.
Jean Anders  em 04/12/2005 12:17:29


Por que estipular cotas?
     Esta lei é populista e demagoga. Os políticos gostam de aparecer. Por que eles não investem na escola pública? Por que não melhora o nível dos professores? Por que nào abre mais vagas nas universidades? Nós temos um presidente sem estudo. O que se pode esperar da nação? 
Marcus Ferreira  em 22/10/2005 11:49:26
Discriminação Racial
     É retrogado uma idéia como essa de reservar uma determinada Cota Racial para os negros,essa atitude gera um preconceito ainda maior. Assim vamos ter Cotas para japonês, brancos, mulatos, albina e etc. O negro é suficientemente capaz de conquistar seu espaço.

    Gente! não entendo, como pode: igualdade com desigualdade, que Pais é esse!. É vergonhoso, é inaceitável ter que me deparar com esse tipo de coisa. Um País com tantas misturas de raças e ainda tão PRECONCEITUOSO
Danniele Lopes Filho  em 05/07/2005 19:32:24


Primeiro passo
     Apesar de concordar com algumas opniões que expõe a discriminação do aluno cotista, creio que, como medida emergencial, o ato foi válido, não pela colocação de negros, mas sim pelo ingresso de alunos de escolas públicas em universidades públicas, que são, indubitavelmente, melhores.  A realidade do Estado não pode compôr um sistema educacional de nível, consoante tanto ao ensino quanto à estrutura, semelhante aos estabelecimentos particulares de ensino, dessa forma, o governo - apesar de cercear, de certa forma, o nível das universidades - garante oportunidades futuras para a classe de menor poder aquisitivo.  
Diego Santos  em 25/06/2005 21:07:46
Ações Afirmativas já são um ótimo começo.
     Não deveria ser desta forma a implantação de cotas, porém uma longa caminhada começa com o passo nº 1, e este foi o pontapé inicial desta caminhada. Começar abarcando todos os segmentos sociais discriminados faz parte de uma utopia de uma sociedade civilmente organizada. Os delinhamentos de um ato exteriorizado esbarra num conceito cultural que por delongas não se tem chegado a uma unicidade de pensamentos, deixemos o tempo nos revelar a parte positiva deste avanço social.
Marcus Tigana  em 28/03/2005 01:00:31
Igualdade com desigualdade?
     Não se consegue a igualdade recorrendo-se a desigualdade. Os negros não são menos inteligentes que os brancos, se há menos negros nas universidades, não é por causa da cor da pele. Infelizmente os negros são maioria nas classes menos favorecidas economicamente e o Brasil não dispõe de um bom sistema de ensino público que garanta aos jovens carentes a oportunidade de concorrer de igual para igual no vestibular com os egressos de escolas privadas. As cotas gerariam mais discriminação, pois alguns veriam os negros como coitados que só conseguem vagas por causa das cotas, e brancos pobres sentiriam-se discriminados por não terem oportunidas iguais. Por fim como se pode determinar quem é negro, branco, pardo, amarelo? A própria opinão da pessoa que pode se aproveitar da reserva de vagas, a ascendência ou a universidade ou a lei deverá fixar normas para determinar a raça?
Paulo Andrade Júnior  em 13/02/2005 12:51:38
Capitalismo ao extremo
     Na minha opinião isso acontece devido ao capitalis mo levado ao extremo , o clichê "muitos com pouco e poucos com muito" é verdade ..... a má distribuição de renda leva a esse caos, pois vivem na mesma sociedade o individuo A que tem tudo e o indivíduo B que não tem nada , isso numa sociedade consumista correto ?  A conseqüência não podia ser outra, o B com vontadede ´possuir os bens que o A possui e sem condição nenhum para .... passa a realizar atos ilícitos para obte-los. Seria o velho dito de Maquiavél, do ponto de vista do sujeito B ,"Os fins justificam os meios" ,ou seja , um ex. o sujeito B começa a ter amizade com um sujeito A ,este tem um poder aquisitivo bem mais elevado do que B ,então B passa a fazer de tudo para acompanhar esse amigo,mas percebe que trabalha ,trabalha e não sai do lugar .....enquanto A , está sempre bem , mas B não teve oportunidade de um curso superior,por ex. , então passa a usar de métodos apelativos,para conseguir acompanhar seu amigo A .  Outro assunto para ser abordado, um jovem ganha mais em 15 minutos de tráfico do que em 30 dias de serviço. Uma coisa a se pensar ......  Conclusão o caos tem solução , desde que seja implantada uma política mais justa,não estou defendendo o socialismo, pois as pessoas são diferentes ,tem necessidades diferentes ,como trata-las iguais ??? Mas pode haver sim ,mais equilíbrio, para todos terem oportunidades de poder mostrar seu potencial.
luanayu  em 26/11/2003 09:15:00
A idéia erronea sobre igualdade
     Na minha opinião a separação de uma cota de vagas nas universidades para alunos negros já é uma forma de descriminação pois, esta reivindicação feita na maioria das vezes por integrantes da comunidade negra, com a idéia de democratização do ensino universitário a todos, que na verdade já o é, quer diser, e na minha opinião é dita por eles, e não por mim, que eles não são capazes, ou seja, para que destinar uma cota das vagas a eles então, não é separando vagas a eles que assim terão "igualdade", o que deveria ser feito no caso seria, destinar uma cota das vagas universitárias para alunos carentes, de poucas oportunidade, que não tiveram condições de ter um bom estudo, e ainda digo mais, o certo seria melhorar a qualidade de ensino em nossas escolas públicas, aumentar o número de vagas para estas, para assim igualar a capacidade entre alunos das escolas particulares com alunos da rede pública de ensino. Reforço ainda, acho que todos somos iguais, seja negros, brancos, amarelos etc., o que difere são as oportunidades, e estas devem ser dadas a todos desde o começo de nossas vidas, academica, ou seja o que devemos fazer é melhorar a qualidade de nosso ensino na rede pública de educação.
adrianodepaula  em 25/09/2003 18:00:00
Todos tem a mesma capacidade
     Será que montar um mundo de ilusão, é a forma capaz de acabar com o racismo no Brasil????   Na verdade a cota para negros além de ilusão é imoral e preconceituosa, pois dar a preferência a um negro por ele ser negro, seria como deixar um deficiente físico ter preferência em uma fila ou dizer que ele tem capacidade inferior em relação a outras pessoas.  Sou negro, sempre lutei para conquistar meus espaços neste país que atribui medidas hipócritas para tentar "mascarar" o racismo e não quero que amanhã ninguém diga que se esforçou ou lutou mais do que eu porque não era negro e não tinha privilégios.  Seria muito mais correto e justo, dar condições a todas as pessoas para que pudessem ter base para um estudo de qualidade, desde o jardim de infância até a instituição de terceiro grau. Mas será que seria bom para quem governa formar uma massa pensante????
Matheus Carboni  em 12/03/2003 01:06:00
Discriminação Racial
     Penso que ao invés de reservar cotas nas universidades publicas aos negros, deveriam ser investidos mais recursos no ensino público.
asadelta17  em 14/02/2003 18:25:00
Cota Racial para Universidades
     É extremamente desagradante a idéia que coloca os negros na posição inferior aos brancos, sinceramente creio que isso é um grande racismo , primeiro, com os brancos depois com os próprios negros, a desculpa de que isso seria para auxiliar os menos favorecidos é débil, pois se o interesse fosse realmente esse por quê a lei não seria clara, objetiva e direta, reservando para os menos favorecidos a cota, isso sim é uma lei coerente, que auxiliaria o Brasil a caminhar. com todo escrupolo que posso ter repugno esta lei.
gazevedo  em 13/09/2002 15:01:00


Deixe sua opinião:
Por favor, desligue o CAPS-LOCK.
PESQUISA
DIGITE A PALAVRA:


ESCOLHA EM QUE CAMPO PESQUISAR:

Publicidade  Anuncie aqui

 
Site pessoal de:  MATEUS MATOS
Editoria:  MATEUS MATOS
Sistema desenvolvido por:   MATEUS MATOS

Parceria? Anunciar? Política de Privacidade Copyright 1996 - 2017 O Direito © Todos os direitos reservados a Mateus Matos. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Exceto o conteúdo publicado pelos Membros, já que estes têm responsabilidade pelas suas publicações bem como autoridade para permitir ou não a sua publicação

Ano 19 - De junho/2015     13.0.02 12/04/2012